Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

DADOS DO IBGE EXPÕEM QUESTÃO RACIAL E TRABALHO INFANTIL

Trabalho infantil predomina entre negros, indica IBGE

Isabela Vieira
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – A maioria das crianças que trabalha ilegalmente no Brasil é preta ou parda. Divulgada hoje (18), a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) revela que 59,5% dos brasileiros com idade entre 5 e 13 anos que trabalhavam em 2007 eram pretos ou pardos.

Elaborada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a pesquisa mostrou que o número de brasileiros na faixa etária de 5 a 17 anos que trabalhavam diminuiu no ano passado em relação à 2006, mas ainda representava 4,8 milhões de  crianças e adolescentes.

A Constituição Federal proíbe o trabalho para pessoas com menos de 16 anos, a não ser na condição de aprendiz, a partir dos 14 anos.

Entre as quatro divisões etárias estabelecidas na pesquisa, o maior percentual de pretos e pardos foi registrado entre as mais novas. De acordo com o IBGE, 69,6% das crianças com idade entre 5 e 9 anos que trabalhavam em 2007 eram pretas ou pardas. Na faixa de 10 a 13 anos, esse índice era de 65,1%.

As crianças trabalhadoras de 5 a 13 anos somavam cerca de 1,257 milhão no ano passado. A maioria, do sexo masculino, estava empregada na agricultura e tinha renda familiar per capita mensal inferior a um salário mínimo. Entre as mais novas, o rendimento era o menor: R$ 189.

Entre os adolescentes de 14 a 17 anos e que podem trabalhar na condição de aprendiz, os pretos e pardos também predominavam. Entre aqueles de 14 e 15 anos, 67,7% eram classificados como tal, assim como 55,4% dos ocupados com 16 e 17 anos.

Leia também:

QUANDO O SUPREMO VAI SE INDIGNAR COM TRABALHO ESCRAVO INFANTIL?

QUANDO O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL VAI SE INDIGNAR COM O TRABALHO ESCRAVO?

BRASIL PRECISA DE LEI MAIS EFICIENTE CONTRA TRABALHO ESCRAVO

About these ads

2 Respostas para “DADOS DO IBGE EXPÕEM QUESTÃO RACIAL E TRABALHO INFANTIL

  1. Eurico Marcos 22 outubro, 2008 às 11:34 am

    Se o trabalho infantil já é uma questão social bem crítica no nosso país, por que o governo federal junto com o governo estadual e municipal não continuam dando garantia as politicas públicas de enfrentamento ao trabalho infantil.
    Sendo que o PETI é uma Política Pública de grande impacto contra o Trabalho Infantil, esta não tem nem um respaldo economico ou de demanda de recursos das três esferas de governo e sim é visto como o programa sem nenhuma sustentabilidade e nenhuma seguridade de continuação no nosso país. Principalmente no estado da Bahia, que o PETI vem obtendo ótimos resultados, os monitores que são os educadores socias não têm nenhuma garantia de continuarem trabalhando. Portanto, digo que é preciso revermos a forma que damos valor ao futuro do nosso país.
    se quisermos um País com um futuro marginalizado acabaremos hoje com as iniciativas públicas de melhorias socias deste pais.
    Se não daremos continuidade a estas boas iniciativas públicas o PETI e outras.

  2. cogitamundo 1 dezembro, 2008 às 10:12 am

    Parabéns pelo blog e pela profundidade dos temas. Pela afinidade, convidamos para uma visita ao http://cogitamundo.wordpress.com

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: